Você sabe como surgiu a Igreja Católica?

Igreja Católica: Histórico

Resultado de imagem para igreja catolica hoje

A história da Igreja Católica teve início há aproximadamente dois mil anos, após o advento de Cristo e o dia de Pentecostes. Foi durante os dez séculos que se costuma chamar de Idade Média (476 a 1453) que o poder desta instituição religiosa expandiu-se por todo o mundo.

Conquistando cada vez mais adeptos, os cristãos foram barbaramente perseguidos por 300 anos. Mas, após algum tempo, o Império Romano aceitou o Cristianismo, tornando a religião oficial dos romanos e proibindo as demais.

A Igreja Católica Romana declara que sua origem é a morte, ressurreição e ascensão de Jesus Cristo em aproximadamente 30 d.C. A Igreja Católica proclama a si própria como a Igreja pela qual Jesus Cristo morreu, a Igreja que foi estabelecida e construída pelos Apóstolos.

A palavra católica quer dizer universal; a Igreja de Cristo é Universal porque foi estabelecida para reunir todos os povos e nações para formar o único Povo de Deus: “Ide, pois, ensinai a todas as nações; batizai-as em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo” (Mt 28,19).

Jesus Cristo é a figura central do Cristianismo, porque, por vontade de Deus Pai, ele encarnou-se (veio à Terra) para anunciar a salvação à humanidade inteira, “ou seja: para nos reconciliar a nós pecadores com Deus; para nos fazer conhecer o seu amor infinito; para ser o nosso modelo de santidade.

Santo Atanásio, um famoso Padre e Doutor da Igreja, afirmou que Jesus, “o Filho de Deus, Se fez homem, para nos fazer Deus“, ou seja, para nos tornarmos santos como Deus.

Igreja Católica Apostólica Romana

A partir do século 4, com o Imperador Constantino, começaram a ser definidos os ritos cristãos pelos líderes dessa igreja. Havia cinco patriarcas ou bispos espalhados nas principais cidades do Império Romano.

Esses patriarcas diziam-se herdeiros dos apóstolos de Cristo e, a partir do século seguinte, definiu-se que o bispo de Roma seria o mais importante deles, chamado de Papa, o vigário de Deus na Terra, pai de todos os cristãos.

Assim, com o estabelecimento das normas da religião cristã, passou a se afirmar essa Igreja como católica (que significa universal, devendo ser expandida para todos), apostólica e romana.

É interessante constatarmos que a Igreja católica se constituiu como uma instituição no Império Romano. Mas, ainda que tenha sido fortalecida pelos últimos imperadores de Roma, sobreviveu à sua queda, em 476, e foi adquirindo cada vez mais poder durante a Idade Média.

A Igreja Católica acredita que “está na História, mas ao mesmo tempo a transcende“. Segundo o seu Catecismo, “é unicamente ‘com os olhos da Fé’ que se pode enxergar a sua realidade visível, ao mesmo tempo, uma realidade espiritual, portadora de vida divina“.

Surgimento do papa na Igreja Católica

Resultado de imagem para igreja catolica hoje

Para a igreja católica, o papa é o representante direto de São Pedro, apóstolo que, de acordo com a fé católica, foi nomeado por Jesus Cristo como sendo o “pastor” e a “pedra” da instituição.

Com base nesse contexto, a figura do papa surgiu para ser um sucessor de Pedro, enquanto os bispos simbolizam os apóstolos. Embora os católicos considerem Pedro como tendo sido o primeiro papa da história, é de se notar o fato de que ele nunca usou tal título.

Esse termo passou a ser usado, no contexto da igreja, durante o século 3, e era empregado no tratamento a qualquer bispo do ocidente. Apenas no século 6 é que o título passou a ser usado para especificar exclusivamente o bispo de Roma.

 A Igreja Católica e a Segunda Guerra

A Segunda Grande Guerra produziu muitos mártires católicos, dentre eles se destacam Edith Stein e Maximiliano Kolbe e ainda os beatos Rupert Mayer e Alojs Andritzki, nesta mesma época o Arcebispo de Berlim, Cardeal von Preysing e o beato von Galen, cardeal e bispo de Münster, destacaram-se na denúncia dos crimes do nazismo.

Pela primeira vez em quatro séculos e meio foi eleito um Papa que não tinha origem na Itália. O cardeal Karol Wojtyla, de origem eslava, para surpresa do mundo, é eleito para exercer um dos pontificados mais longos em dois mil anos de história da Igreja.

João Paulo II realiza uma grande reforma na Igreja em extensão e profundidade com os olhos postos no Concílio Vaticano II do qual tomou parte. No seu pontificado foi reafirmada mais uma vez a doutrina imutável da Igreja em toda a sua amplitude.

Combateu o comunismo e é apontado como o principal responsável pela “Queda do Muro de Berlim”, foi um crítico do materialismo, do consumismo, do hedonismo, do antinatalismo e do aborto. Afirmou que o principal capital da empresa são os seus empregados e que estes precedem em importância ao capital e ao lucro.

O papa é o líder mundial da igreja católica e, portanto, sendo também o bispo de Roma e o chefe de estado da cidade do vaticano.

Já foram eleitos papas de diversos países do mundo. A Itália está no topo do ranking, com 176 representantes. Depois dela vem a França, com 16, e a Grécia, com 14. Os papas alemães, dos quais faz parte Bento XVI, somam 8.

Desde o dia 13 de março de 2013, a Igreja Católica encontra-se sob a liderança do Papa Francisco. O último papa antes do argentino foi o Papa Bento XVI, que abdicou do cargo no mesmo ano.

Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *