Jovens Adventistas Abastecem Bancos De Sangue Pelo Brasil

Jovens adventistas abastecem bancos de sangue pelo Brasil

Iniciativas do projeto Vida por Vidas estão ajudando a compensar a baixa nos estoques dos hemocentros, reflexo do coronavírus

Por Ligia Pacheco, com contribuição de Vanessa Arba 7 de abril de 2020

O slogan da campanha atual do projeto Vida por Vidas remete ao sacrifício de Cristo em favor da humanidade. (Imagem: Divulgação)

Os efeitos da pandemia de Covid-19 chegaram aos hemocentros de todo o Brasil. Com parte da população em quarentena, a frequência de doadores nas unidades diminuiu e, consequentemente, os bancos de sangue já sofrem com a baixa em seus estoques. No Rio de Janeiro, houve queda de 50% no número de doações; em São Paulo, de 30%; e no Distrito Federal já são 25% a menos. Por outro lado, a demanda de sangue nas unidades de saúde se mantém elevada.

Para atendê-la e ajudar a salvar vidas, jovens adventistas em todo o território vêm se organizando em ações sistemáticas. Na cidade de São Paulo, por exemplo, o grupo “Doadores Adv” agenda horários nos hemocentros da região para qualquer doador voluntário, e disponibiliza transporte para buscá-lo em um local conveniente e levá-lo ao banco de sangue. Já em Manaus, os adventistas têm horários agendados no hemocentro todos os sábados até o final de 2020 – a previsão é de que eles doem quatro mil bolsas de sangue ao longo do ano. A mobilização parte do projeto Vida por Vidas, integrado ao Mutirão de Páscoa da Igreja Adventista.

Doações seguras

Visando garantir a segurança de todos os envolvidos em relação ao contágio por coronavírus, os jovens estão sendo incentivados a irem doar individualmente para evitar aglomerações nos hemocentros, que estão trabalhando apenas mediante agendamento. Os interessados devem contatar o banco de sangue mais próximo e marcar o seu horário. Os telefones podem ser encontrados no site do Ministério da Saúde. Também é possível obter informações sobre o projeto nas redes sociais do Ministério Jovem adventista.

Vale destacar que, desde o agendamento das visitas até o fim das doações, são seguidas normas de segurança e higiene estabelecidas pelo Ministério da Saúde. O coordenador do Centro de Contingenciamento para o Coronavírus em São Paulo, o médico David Uip, ainda reforça: “Se existe um lugar protegido, é o banco de sangue. Lá tudo é muito esterilizado e seguimos rigorosamente as orientações sanitárias”.

Conheça algumas iniciativas pelo Brasil

Em Engenheiro Coelho – SP, alunos e colaboradores do Centro Universitário Adventista de São Paulo (Unasp) percorreram 60 km até o hemocentro da cidade de Campinas para fazerem sua doação. (Fotos: Arquivo pessoal)

Na capital do estado, o grupo “Doadores Adv”, que há mais de 16 anos organiza grupos para doações sistemáticas, agenda horários para trios de doadores junto aos hemocentros da região e oferece transporte para levá-los ao local. É possível contatar o grupo pelo WhatsApp: (11) 986493208. (Fotos: Arquivo pessoal)

Em Boa Vista – RR, os jovens criaram um cronograma que garante 20 doações por dia até o dia 11 de abril. (Fotos: Arquivo pessoal)

Vida por Vidas e Mutirão de Páscoa

O projeto Vida por Vidas nasceu de uma iniciativa voluntária de jovens adventistas em 2005. Desde então, vem mobilizando milhares de doadores de sangue e medula óssea na América do Sul, anualmente no período da Páscoa – embora as campanhas se estendam ao longo dos meses. Neste ano, o projeto se integra ao movimento solidário do Mutirão de Páscoa, que une forças de vários departamentos da Igreja Adventista para atender aos mais necessitados durante a pandemia.

Disponível em: https://noticias.adventistas.org/pt/?orderby=date&order=DESC&post_status=publish&post_type=post&seemore_title=%C3%9Altimas+Not%C3%ADcias&xtt-pa-sedes=dsa Acesso em: 07/04/2020

Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *