Viagens Espaciais Adiadas

Viagens espaciais adiadas

O que viagens espaciais como a recente da Nasa e Space X podem nos ensinar em termos de lições espirituais sobre uma outra grande viagem cósmica?

Por Josué Cardoso 31 de maio de 2020

O foguete da SpaceX partiu do Cabo Canaveral, na Flórida, com dois astronautas da Nasa a bordo. É o primeiro lançamento tripulado dos Estados Unidos em nove anos. (Foto: National Geographic)

No dia 27 de maio ocorreu a tentativa de lançamento da Crew Dragon com a primeira missão espacial tripulada de uma empresa privada na história. O ambicioso projeto liderado pela empresa SpaceX, do bilionário Elon Musk, em parceria com a agência espacial dos Estados Unidos – a Nasa, também é histórico por outros fatores. Entre eles, o fato de ser o primeiro voo de astronautas estadunidenses voando a partir de seu país, desde 2011. Naquele ano, ocorreu o encerramento do programa do governo daquele país que financiava os famosos ônibus espaciais, hoje aposentados. Desde então, a Nasa precisa pagar algumas dezenas de milhões de dólares por cada astronauta seu que vai ao espaço “pegando carona” em espaçonaves da Rússia.

Mas esse lançamento que gerou uma enorme expectativa ao redor do mundo não pôde ser realizado na quarta-feira devido às condições meteorológicas desfavoráveis para o foguete da SpaceX conseguir decolar em segurança com os dois astronautas a bordo. A nova tentativa de lançamento foi programada para este sábado, 30 de maio, e foi bem-sucedida.

Lições práticas

Mas, que lições práticas para nossa vida essa notícia oferece?

Na infância, muitos de nós sonhamos em nos tornar astronautas. Certamente não é necessário mencionar o quanto de preparo acadêmico envolvido em uma viagem espacial alguém deve possuir, desde os técnicos e controladores de voo até os engenheiros e astronautas. Preparação é essencial. Além disso, há um enorme trabalho de equipe envolvido por trás desse tipo de viagem. Somente o trabalho dedicado de milhares de pessoas somado resulta em sucesso.

Quando pensamos na Igreja, há muitas similaridades com o que foi descrito acima. Cristo deixou uma missão a ser realizada. Esta missão depende da busca por excelência e preparo individual de cada membro. Como corpo de Cristo, o sucesso será alcançado com dedicado e fiel trabalho em equipe. Tudo isso para um propósito que é levar pessoas para o Céu. Não os astronautas da Nasa, mas os astronautas de Cristo, conhecidos na Bíblia como aqueles que foram remidos pelo sangue do Filho de Deus.

Para ocorrer um voo espacial com astronautas, certas condições precisam ser satisfeitas. O mesmo ocorre com a Igreja. Ela precisa fazer a sua parte na grande obra de salvação. Situações que muitas vezes não desejamos podem adiar essa viagem cósmica com Cristo, assim como ocorreu com os astronautas. Mas, lembremos que há cuidado especial por trás do adiamento:

“O Senhor não retarda a sua promessa, ainda que alguns a têm por tardia; mas é longânimo para conosco, não querendo que alguns se percam, senão que todos venham a arrepender-se” (2 Pedro 3:9).

Sabe aquele sonho de criança de um dia ser astronauta e viajar pelo Universo? Em Cristo podemos crer que esse sonho se realizará, um dia, e a primeira grande viagem cósmica será com Ele para o Céu!


Josué Cardoso dos Santos é um especialista no estudo do movimento dos corpos celestes. Atualmente atua como pesquisador no Instituto de Tecnologia de Israel (Technion), onde estuda o movimento de constelações de satélites. Possui graduação em Matemática pela Universidade Estadual Paulista (Unesp), além de mestrado e doutorado em Física pela mesma instituição.

Disponível em: https://noticias.adventistas.org/pt/?orderby=date&order=DESC&post_status=publish&post_type=post&seemore_title=%C3%9Altimas+Not%C3%ADcias&xtt-pa-sedes=dsa Acesso em: 31/05/2020

Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *